Mensagens Psicografadas

Fundação Espírita Dr. Bezerra de Menezes

 

Os homens buscam

 

 

Os homens buscam Jesus. Buscam-no na contemplação e na adoração.

Os homens querem ouvir Jesus. Nas exposições públicas e nos sermões inflamados.

Os homens desejam ver Jesus. E satisfazem-se ao vê-lo nos quadros, suspenso na cruz ou no relicário que cor de ouro reluz.

O homem tem sede de Jesus. E busca saciar-se ingerindo água modificada com fluidos curativos ou bebendo o sangue da videira.

O homem quer conviver com Jesus. Então se aproxima dos livros sagrados e dos representantes das ideologias religiosas.

De fato cada vez mais a humanidade busca Jesus.

Nesta busca ansiosa, esquece de reparar o desvalido desamparado que lhe cruza o caminho dia após dia.

De que adianta tanta anisa de Jesus se a Ele não oferecemos oportunidade de conosco viver no aconchego de nossos corações?

Se bem prestássemos atenção; da longínqua Galiléia ouviríamos poderoso refrão:

- “Quando tive sede me deste de beber , quando tive fome deste-me de comer , quando estive preso fostes me visitar, quando tive frio me agasalhastes. Portanto vinde até mim bendito de meu Pai.

- Mas quando te fiz tudo isso Senhor?

- Quando isto fizestes aos pequeninos do mundo.”

Diante disso podemos nos questionar: - Estamos procurando Jesus de maneira correta?

A busca de Jesus é pessoal e intransferível, mas o trabalho por Jesus, que é o modo seguro de encontrá-lo tem que ter algo especial. O AMOR.
Somente através do amor sem fronteiras é que encontraremos a Jesus nosso Senhor.

 


Rockefort